Rio Grande

Estaleiro Rio Grande

Leilão das estruturas da P-71 termina com um lote vendido

Por Assessoria , 23/05/2019, 11h54

O leilão online das estruturas metálicas da plataforma de petróleo P-71, realizado na tarde desta quarta-feira (22), terminou com a comercialização de apenas um dos 31 lotes ofertados. Isso representa 250 toneladas do total de aproximadamente 39 mil toneladas de sucata do casco da P-71 postas à venda pela Ecovix, administradora do Estaleiro Rio Grande. O nome do comprador e o valor da negociação não ainda foram informados pelo leiloeiro oficial.

De acordo com o diretor operacional da Ecovix, Ricardo Ávila, o resultado ficou abaixo das expectativas. “Conversando com atores deste segmento, recebemos a informação de que o mercado de sucatas está desaquecido e isso pode ter afetado diretamente o leilão. Vamos agora conversar com a Tupi BV, dona do ativo, e definir quais os próximos passos. Ainda não há uma definição sobre uma data para novo leilão. Isso será discutido internamente”, concluiu Ávila.

Empregos

A remoção de mais de 100 mil toneladas de estruturas que seriam utilizadas na construção das plataformas P-71 e P72 deve gerar em torno de 400 empregos. A estimativa é da Ecovix, administradora do Estaleiro Rio Grande, que aponta que o processo é fundamental para a retomada de atividades no Pólo Naval. O trabalho é mais uma etapa da limpeza do estaleiro, devendo se estender por 12 meses. A empresa aguarda a conclusão dos leilões das peças para dar início aos trabalhos. As vendas iniciaram em abril e fazem parte do plano de recuperação judicial da companhia, homologado em agosto de 2018 pela Justiça.

A empresa trabalha para diversificar as atividades da área. Em janeiro, foi aprovado pela Assembleia Legislativa um projeto que autorizou a movimentação portuária de cargas no Polo Naval. A companhia pretende utilizar a infraestrutura do estaleiro para exportação de granéis sólidos de origem vegetal, como cavaco de madeira. Para o prefeito de Rio Grande, Alexandre Lindenmeyer, mesmo com a geração das 400 oportunidades de emprego, a situação é preocupante quando se leva em consideração a quantidade de funcionários já empregados no estaleiro.

Foto: Divulgação/Click Petróleo e Gás

Voltar Topo