Rio Grande

Transporte coletivo

Nova rodoviária começou a ser atendida pela linha Corujão

Por Rodrigo de Aguiar , 12/07/2018, 10h48

A partir de agora, a linha Corujão acrescentará ao seu itinerário tradicional a passagem pela nova rodoviária do município. A iniciativa partiu do vereador Rogério Gomes (PPS) motivado pelos passageiros que saem do município para realizar tratamentos de saúde em Porto Alegre nos horários das 02h, 03h e 05h pelo Departamento Autárquico de Transportes Coletivos (DATC).

De acordo com o parlamentar, essa necessidade foi sentida há cerca de 60 dias, quando ele retornou de Porto Alegre no ônibus das 15h, geralmente utilizado por pacientes que embarcam em Rio Grande ainda na madrugada e que relataram a dificuldade de acessar o terminal neste período. Muitos acabavam utilizando táxi, mototáxi ou carona para não perder a viagem.

Sabendo da demanda, Rogério consultou o superintendente do DATC, Jorge Rafael Lopes, que explicou sobre a determinação DAER de impedir o embarque de passageiros no caminho para a rodoviária, diferentemente do que acontece com o Expresso Embaixador, que é regulado pela Metroplan. “Depois de ouvirmos os passageiros fomos em busca de esclarecimentos junto à superintendência e com isso fizemos a proposição. Trata-se de uma ação simples, mas que tem um resultado bastante positivo”, avaliou Gomes.

Após uma análise de todas as linhas do sistema, ele e sua equipe chegaram à conclusão de que a linha Corujão, por atender praticamente toda a cidade, seria ideal para essa finalidade. Em contato com a empresa Noiva do Mar, o parlamentar foi informado que em caso de autorização por parte da Secretaria Municipal de Mobilidade, Acessibilidade e Segurança (SMMAS) a parada na nova rodoviária seria incluída sem maiores problemas.

Com a autorização, os coletivos começaram a atender essa reivindicação da comunidade na última semana, mas é preciso que o usuário manifeste o seu interesse de desembarcar no terminal. Nesse sentido, a orientação da empresa é para que, ao chegar na estação de integração da Junção, o motorista questione os passageiros sobre essa necessidade e se não houver demanda, ele seguirá o trajeto normal.

Foto: Rodrigo de Aguiar/Grupo Oceano

Voltar Topo