Rio Grande

Mobilidade

Daer apresenta projeto de duplicação da ERS 734

Por Rodrigo de Aguiar , 10/08/2018, 17h01

Uma antiga reivindicação da comunidade está prestes a sair do papel. Em uma reunião, realizada no auditório da Câmara do Comércio, na tarde desta sexta-feira, o diretor-geral do Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer), Rogério Uberti, apresentou o projeto de duplicação da ERS 734, compreendendo o trecho entre o Trevo e a Junção.

A notícia chegou como um alívio para quem diariamente precisa enfrentar os congestionamentos que se formam nos horários de pico e que fazem o motorista percorrer poucos metros em um longo período de tempo. Iniciado em dezembro de 2010, neste ano o projeto completaria oito anos em elaboração.

De acordo com Uberti, a expectativa é de que em até 90 dias se possa realizar o processo licitatório e conhecer a empresa vencedora para o início das obras. Os R$ 24 milhões necessários para a execução de todas as fases já estão garantidos pelo estado e a previsão é de que ela seja entregue concluída em até 18 meses.

Paralelo a isso, o departamento está desenvolvendo um projeto de iluminação pública do trecho que deverá ser repassado ao município para a obtenção de recursos e posterior execução. A obra compreende sete quilômetros de rodovia e em toda a sua extensão será margeado por ciclovias.

Quando questionado sobre a previsão de passarelas ao longo do percurso, Rogério informou que elas não foram incluídas no projeto, pois foram inseridas sinalizações semafóricas que permitirão ao pedestre atravessar a rodovia, quando necessário. O estudo e o projeto foram elaborados pela empresa Incorp Consultoria e Assessoria.

Além disso, Uberti informou que nos próximos dias estará sendo iniciada a obra de duplicação do viaduto sobre a linha férrea da antiga América Latina Logistica, hoje Rumo. Ele disse que descobriu a existência do problema há pelo menos um mês, a partir de uma foto, e ao verificar os documentos percebeu que havia um contrato assinado e recurso disponível para sua execução.

Foto: Rodrigo de Aguiar/Grupo Oceano 

Voltar Topo